TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR

No momento da transfiguração do Senhor duas figuras aparecem conversando com Jesus, são eles: Moises e Elias. Mas, por que nesse episódio se apresenta esses dois personagens do Antigo Testamento?

Em primeiro lugar é importante entender a mensagem que o evangelho da transfiguração apresenta. Neste ano a liturgia nos convida a contemplarmos a leitura do Evangelho segundo Lucas (Lc 9,28b-36). No texto sagrado Jesus ao subir a montanha levando consigo Pedro, Thiago e João se transfigura e aparece conversando com Elias e Moises. Então, vamos compreender o sentido do texto. O evangelista Lucas estava preocupado em transmitir para sua comunidade a mensagem de Jesus e apresentá-lo como o Messias, o Salvador, o Ungido de Deus. Seus primeiros capítulos é uma verdadeira catequese sobre quem é Jesus, o texto vai progressivamente apresentando o Filho de Maria como o Cristo.

Nos primeiros capítulos de Lucas, Jesus é apresentado como aquele que é o Filho da promessa, eis que veio de uma virgem de Nazaré, o qual foi dado o nome de Jesus (cf Lc 1,31), Ele é da descendência de Davi (cf. Lc 3,31) veio para fazer a vontade do Pai (cf. Lc 22,42), pregar o Reino de Deus (cf. Lc 4,43). Estamos, agora, no capítulo nove que é muito rico em detalhes acerca da identidade de Jesus. Nele é relatado o envio dos apóstolos, o Mestre que ensina e que envia em missão (cf. Lc. 9,2); é, também, apresentado pregando o reino de Deus e curando os enfermos (cf. Lc 9,11); relata o episódio da multiplicação dos pães (cf. Lc 9,12-17); da profissão de fé de Pedro, professando que ele é o Cristo, o Filho do Deus Vivo (cf. Lc 9,20); e nesse mesmo capítulo temos a transfiguração.

A transfiguração é uma alusão à sua Paixão, Morte e Ressurreição. Jesus leva os três apóstolos que são os mesmos presentes no momento em que Ele estava desfigurado em agonia no Horto das Oliveiras. Os apóstolos deviam estar preparados para esse momento crucial, embora não vigiavam, dormiam. Na transfiguração é manifestada para eles a glória de Jesus, assim como na sua Ressurreição, seu rosto resplandece, suas vestes ficam brancas como a neve, e aparecem Moises e Elias conversando com Ele, falando a respeito de sua morte em Jerusalém.

Essas duas figuras da leitura significam algo importante sobre a identidade de Jesus e sua missão, isto porque, Elias representa os profetas que surgem no período monárquico do povo de Israel, homens que recebem de Deus a missão de anunciar o Oráculo do Senhor, em denunciar as injustiças das autoridades, a idolatria e infidelidade do povo e profetizar a esperança messiânica. Na verdade, o profeta é um homem que está a serviço de Deus em favor do povo. Jesus é mais que um profeta, mas a própria profecia, o objeto da pregação dos profetas, estes homens são enviados para preparar o “terreno” para a vinda do Messias. Então, a presença de Elias simboliza a profecia acerca do Filho do Homem, e, esta, se cumpre na Pessoa de Jesus.

Já Moises, um personagem emblemático para o povo de Israel, aquele que é enviado por Deus para resgatar o povo hebreu das mãos do faraó e libertá-los da escravidão do Egito, é a figura que sugere que a libertação está próxima. Além disso, a presença de Moises representa a lei. Foi a partir da caminhada no deserto que o povo recebeu a lei, esta, que serve para que os homens caminhem para o Senhor. E Jesus é o cumprimento de toda a lei, Ele é aquele que dá a vida para que todos aqueles que Nele creem tenham a vida eterna (cf. Jo 3,15-18). Ele é o caminho, é o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29), libertando os homens das amarras da morte e do pecado, veio para fazer a vontade do Pai e por meio Dele os homens são justificados.

Para os três apóstolos toda essa cena impactava e confortava, Pedro queria ficar ali, armar três tendas, mas eis que uma voz saída da nuvem, esta, que simboliza a presença do Senhor, dizia: “Este é o meu Filho amado; a ele ouvi” (Lc 9,35), Lucas apresenta, mais uma vez (cf. Lc 3,22), pela voz do alto que Jesus é o Escolhido, o Filho de Deus. Jesus continua a ensinar aos apóstolos os desafios da missão.

Que o sinal da transfiguração abra nossos ouvidos, nossas mentes e corações para ouvir atentamente o que o Senhor Jesus quer nos falar.

Que Deus abençoe a todos! 

SECRETARIA PAROQUIAL

Segunda à Sexta-feira: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 17h30
Sábado: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 16h00
A secretaria está fechada aos domingos e feriados

ENDEREÇO

Rua Santo Afonso, 199
Penha de França - SP
Telefone: (11) 2295-4462