SANTO TOMÁS DE AQUINO, Doutor Angélico

No dia vinte e oito de janeiro celebra-se a memória de Santo Tomás de Aquino (1225-1274), doutor da Igreja e conhecido também por doutor angélico, por variados motivos, dentre eles, por sua sublime inteligência; por seu temperamento calmo; e, principalmente, por ter elaborado uma reflexão sobre o conceito hierárquico dos coros dos anjos.

Herdeiro de família nobre, Tomás de Aquino contrariou seu destino ao aderir a Ordem dos mendicantes Dominicanos. A ordem dos pregadores, como é conhecida, tem por fundador Domingo de Gusmão (1170-1221), que, ao fundá-la, teve por objetivo, assim como as demais ordens mendicantes surgidas no período, testemunhar uma vida voltada à vivência radical do evangelho, decidindo adotar um estilo de vida na pobreza voluntária e itinerante, mas voltada à pratica da pregação e do ensino. É nessa ordem que o filho de nobres do sul da Itália decide viver sua vocação. Desde pequeno Tomás tem contato com a vida religiosa, estudou entre os monges da vizinha cidade de Monte Cassino, ele era do reino da Sicília, nasceu no castelo de Roccasseca. Aos quinze anos entra para vida dominicana mesmo sendo considerado novo para o ingresso. No entanto, seus pais não concordaram com tal destino, mas, fugindo da vontade do pai se instala no convento de Nápoles e aos 17 anos faz os votos religiosos se tornando o frei Tomás. Através da ordem ingressa na Universidade de Paris em 1245, referência para os estudos de Teologia da época, lá se torna discípulo acadêmico de Alberto Magno (1206-1280) o qual o indica para lecionar na própria faculdade quatro anos depois. O período conhecido como escolástica tem o “boi mudo”, como era chamado pelos colegas devido a seu jeito calmo e silencioso, como principal expoente na Idade Média que sistematizou as reflexões da Filosofia cristã e da Teologia. Por isso, foi nomeado como doutor da Igreja no século XIV pelo papa João XXII, o qual também o canonizou. Este homem que impressiona intelectualmente era chamado, até mesmo, para ser conselheiro de papas como Urbano VI, Clemente IV e Gregório X.

Sua contribuição intelectual foi, justamente, seu estilo sistemático de fazer filosofia e teologia e levar a Igreja a se aproximar das ideias aristotélicas que na época era rejeitada. Tomás é respeitado não somente no meio religioso, mas no meio acadêmico, assim como outros, exemplo de Santo Agostinho.

O impasse filosófico e teológico no pensamento do período se dava, principalmente, nas questões sobre fé e razão, se se relacionam ou são coisas distintas que não se chocam. Tomás utilizando-se do pensamento aristotélico, elabora uma reflexão própria. Na mais famosa obra: a Suma Teológica (1265-1273), que nem fora concluída, pois o santo morre antes de terminá-la, o pensador apresenta de forma clara, concisa e sistemática que a razão humana não se opõe a fé. Além disso, reúne o pensamento sobre os princípios e valores doutrinais da Igreja.

Sua forma sistemática e clara de organizar suas ideias e o conteúdo denso de seu pensamento que visou harmonizar o pensamento aristotélico com a tradição da revelação cristã é chamada de tomismo na escolástica. Tomás morre no ano de 1274. Seu pensamento foi e é tão importante que muitos outros pensadores se inspiraram nesse doutor da Igreja que, hoje, por buscar viver os valores pregados por Cristo, é tido por santo pela Igreja. 

REFERÊNCIAS: https://comshalom.org/santo-tomas-de-aquino-o-doutor-angelico/
REALE, G. História da Filosofia. Vol. 1 Paulus: São Paulo, 1990, p. 552-554
FAZÃO, D. Tomás de Aquino. Disponível em: https://www.ebiografia.com/tomas_de_aquino/
 

SECRETARIA PAROQUIAL

Segunda à Sexta-feira: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 17h30
Sábado: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 16h00
A secretaria está fechada aos domingos e feriados

ENDEREÇO

Rua Santo Afonso, 199
Penha de França - SP
Telefone: (11) 2295-4462