14 de março de 2020

COMUNICADO

A Diocese de São Miguel Paulista, vivenciando o lema da Campanha da Fraternidade 2020 “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34), diante do perigo de contágio do “coronavirus”, vem fazer as seguintes recomendações aos seus fiéis:

1. Que sigam as orientações das autoridades sanitárias quanto à prevenção e aos cuidados com os doentes;

2. Continuemos celebrando em nossas comunidades com muita fé, em especial a celebração Eucarística. Porém, tomando os devidos cuidados e evitando prolongar demais as celebrações;

3. Durante as celebrações evite-se o contato físico, sobretudo na saudação da paz e na oração do Pai Nosso;

4. A Sagrada Comunhão seja recebida, preferencialmente, na mão;

5. Recomenda-se manter as igrejas abertas, limpas e bem ventiladas para as celebrações e atividades religiosas;

6. Os idosos e outras pessoas incluídas nos grupos de risco podem acompanhar as celebrações da liturgia Eucarística através dos meios de comunicação, até que seja superada a pandemia;

7. Recomendamos aos Ministros da Igreja que os doentes não sejam abandonados, mas recebam a devida assistência e conforto espiritual;

8. Rezar fervorosamente pelas vítimas.

São Paulo, 14 de março de 2020.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista.

20 de março de 2020

CIRCULAR

“Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”: este foi o tema escolhido e discernido pela Igreja para a Campanha da Fraternidade deste ano de 2020, como proposta para o nosso caminho de conversão neste tempo quaresmal. De fato, a Igreja sempre lutou e lutará pela defesa e preservação da vida, do início até o seu fim natural.

Por isso, diante da grande crise do CORONAVÍRUS (COVID-19) que tem preocupado a todos, e levando em consideração o risco de contágio e de contaminação; e, sobretudo, procurando seguir as deliberações dos órgãos civis e sanitários:

1. A partir do dia 23 de março até o dia 13 de abril, estarão suspensas todas as celebrações litúrgicas nas paróquias e comunidades da Diocese de São Miguel Paulista. Após essa data, a situação será revista.

2. As igrejas poderão permanecer abertas, devidamente ventiladas e limpas, para que o povo possa, individualmente, fazer as suas orações.

3. Estamos à espera de um Decreto da Prefeitura de São Paulo, que deverá sair nos próximos dias, sobre o problema, a partir do qual daremos outras orientações mais precisas.

4. Exorto que todo o povo de nossas comunidades seja informado, nas missas deste domingo, dia 22 de março, acerca dessas orientações.

Nossa Senhora da Penha, padroeira civil da cidade de São Paulo, e São Miguel Arcanjo, patrono de nossa Diocese, nos protejam, nos guardem e nos defendam de todo o mal.

São Paulo, 20 de março de 2020.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista.

21 de março de 2020

NOTA PASTORAL

No dia 14 de março, com o início da proliferação do CORONAVÍRUS (COVID-19), publicamos um COMUNICADO aos fiéis e aos presbíteros, com as primeiras orientações a serem tomadas diante dos riscos de contaminação.

Ontem, no dia 20, emitimos uma CIRCULAR, suspendendo, a partir de segunda-feira, dia 23 de março, até o dia 13 de abril todas as celebrações litúrgicas nas paróquias e comunidades de nossa Diocese de São Miguel Paulista, e recordamos que, nos próximos dias, sairia um decreto da Prefeitura de São Paulo sobre a questão, a partir do qual daríamos orientações mais precisas.

No mesmo dia 20 de março, em ação ajuizada por meio dos procuradores da Promotoria dos DIreitos Humanos da Capital, o Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu a LIMINAR obrigando o Governo do Estado e a Prefeitura a impedir a realização de missas, cultos ou qualquer outro ato religioso que impliquem reunião de pessoas, em qualquer número, em igrejas, templos e casas religiosas de qualquer credo. A LIMINAR tem validade para todos os municípios do Estado de São Paulo. Portanto:

1. Reiteramos a data da suspensão de todas as celebrações litúrgicas, reuniões e encontros no território de nossa Diocese, começando já a partir de hoje, dia 21 de março de 2020, por tempo indeterminado.

2. Salientamos que, na medida do possível, as igrejas poderão ficar abertas, limpas e bem ventiladas, para que as pessoas possam, individualmente, fazer as suas orações.

É importante lembrarmo-nos que nossa Diocese, embora seja uma das menores em território, conta com uma população estimada de 3 milhões de habitantes. Por isso, tomemos as devidas prevenções para evitar o contágio, e não deixemos de suplicar a Nossa Senhora da Penha e a São Miguel Arcanjo para que nos livrem de todos os males.

São Paulo, 21 de março de 2020.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista.

29 de junho de 2020

NOTA

Ainda em decorrência da pandemia do coronavírus, compete à prefeitura de cada município decretar ou não a flexibilização do funcionamento de escritórios e afins.

No dia 12 de junho, as Dioceses da cidade de São Paulo entraram, junto à Prefeitura, com um protocolo sanitário para reabertura gradual das cúrias e escritórios da Igreja, que foi aprovado.

Tendo em vista este protocolo, relativo à abertura das cúrias, decidimos que a Cúria Diocesana de São Miguel Paulista reabrirá parcialmente a partir do dia 7 de julho, com horário de atendimento administrativo das 13h às 16h; por enquanto, apenas às terças e quintas-feiras.

São Paulo, 29 de junho de 2020.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista

(clique para visualisar o arquivo original)

29 de junho de 2020

MENSAGEM PASTORAL

São Paulo, 29 de junho de 2020.

Caros padres, diáconos, leigos e leigas,

“O Altíssimo deu aos homens a ciência, para que pudessem honrá-lo por suas maravilhas. (...) Peca na presença daquele que o criou quem não se submete ao tratamento do médico” (Eclo 38, 6.15)

Estamos vivendo uma das maiores pandemias da história e sabemos quanta dor e sofrimento tem se abatido sobre a humanidade e sobre nosso querido povo da Diocese de São Miguel Paulista, localizada na periferia do extremo leste do município de São Paulo, atual epicentro da pandemia do coronavírus no Brasil, e que conta, aproximadamente, com 3 milhões de habitantes em um território de 198 km2.

No último dia 26 de junho, sexta-feira, reuni-me com os padres coordenadores dos setores pastorais da Diocese, os quais relataram que o contágio pelo coronavírus ainda avança sobremaneira entre a nossa população. Com alegria, também ouvimos quantos esforços tem sido feitos para levar consolo e esperança ao nosso povo, sobretudo por meio das celebrações online, das ações caritativas e de outras iniciativas.

A Igreja sempre foi e sempre será defensora e promotora da vida, seguindo os passos de Jesus, que veio para que todos tenham vida e a tenham em abundância (cf. Jo 10,10). Por isso, num processo de escuta e discernimento, apesar de compreendermos a saudade que todos sentimos de nossas missas presenciais e a grande fome pelo Pão vivo que é Jesus na Eucaristia, julgamos que este momento, que ainda é crítico, exige de nós prudência e paciência, pois estamos lidando com a vida de nossos irmãos e irmãs.

Sabemos que em vários lugares do Brasil já se retomam as celebrações presenciais, e isto nos alegra. Contudo, cientes de que estamos numa região muito populosa e ainda assolada pelo avanço da doença, somos convidados a prorrogar ainda um pouco mais a reabertura das missas presenciais em nossas paróquias e comunidades que, no entanto, permanecem abertas para a oração pessoal dos fiéis. Enquanto isso, convido a todos os párocos, administradores paroquiais, equipes de Liturgia, ministros leigos e demais agentes de pastoral a iniciarem o processo de adequação de nossos espaços litúrgicos para quando retomarmos as celebrações com o povo, conforme as Orientações da CNBB para as Celebrações Comunitárias no contexto da pandemia da COVID – 19, divulgadas no último dia 21 de maio. Este período de adequação é importante para que estejamos preparados para quando divulgarmos a data de reabertura.

Expresso minha gratidão aos senhores padres pela criatividade com que procuram, de algum modo, fazerem-se próximos de nosso povo; aos membros de nossas paróquias e pastorais que têm realizado muitas ações sociais e caritativas para atender aos que mais necessitam e a todos os que se dedicam, em nossa cidade, aos serviços essenciais. Deus os abençoe e os guarde e que, nossa Mãe, a Senhora da Penha, e São Miguel Arcanjo, patrono de nossa Diocese, intercedam por todos.

Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista

(clique para visualisar o arquivo original)

20 de Julho de 2020

COMUNICADO PASTORAL

Caros Padres, Diáconos, Religiosos/as, Agentes de Pastoral e fiéis leigos e leigas:

Paz e Bem!

“Ouve a minha súplica e sê propício à tua herança: transforma o nosso pranto em alegria, para que, vivendo, louvemos o teu nome, Senhor. Sim, não feches a boca dos que cantam o teu louvor!” (Est 4,17)

Todos estamos conscientes do quanto a Pandemia do novo coronavírus tem afetado nossa cidade, o Brasil e o mundo. A Igreja, presente nele, não está alheia a esta realidade. Ela mesma se vê também afetada de muitos modos, afinal “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração” (GS 01).

O compromisso com a vida de nossos irmãos e irmãs levou-nos a assumir atitudes que, embora dolorosas, fizeram-se e ainda se fazem necessárias para o enfrentamento da Covid-19, que tanto sofrimento já causou e ainda causa em nosso povo. Em vista disso, lançamos diversos comunicados, notas e mensagens, a saber: no dia 14/03, para orientar sobre os cuidados a serem tomados nas celebrações, de modo a prevenir o contágio do novo coronavírus; no dia 18/03, suspendendo, em decorrência da pandemia, nossa Assembleia Diocesana de Pastoral para o 7º Plano Diocesano de Pastoral e também a Caminhada da Ressurreição, na Páscoa; no dia 20/03, a circular suspendendo todas as celebrações litúrgicas com participação dos fiéis nas paróquias e comunidades da Diocese no período de 23/03 a 13/04; no dia 21/03, a nota reiterando a suspensão, agora por tempo indeterminado, das celebrações litúrgicas presenciais, reuniões e encontros pastorais, com base numa Liminar expedida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo em 20/03; no dia 27/03, a mensagem pastoral sobre a Indulgência Plenária concedida pelo Papa Francisco em razão da pandemia; no dia 02/06, a divulgação, no site da nossa Diocese, das orientações litúrgico-pastorais da CNBB para as celebrações dos sacramentos no contexto da pandemia; no dia 12/06, a divulgação da aprovação do protocolo que as dioceses da cidade de São Paulo enviaram à Prefeitura para a reabertura das Cúrias diocesanas, secretarias e escritórios da Igreja na cidade; no dia 29/06, a mensagem pastoral na qual, com base na escuta dos padres coordenadores dos setores pastorais da Diocese, prorrogamos, por mais um período, a reabertura das igrejas para missas e celebrações com participação dos fiéis e pedimos para que se iniciassem as adequações necessárias em nossas paróquias e comunidades para uma futura retomada das mesmas.

Tendo em vista as necessidades espirituais de nossas comunidades e também a grande importância das celebrações presenciais para o nosso sentido de pertença e para saciar a fome da Palavra e da Eucaristia, tão sentidas pelo nosso povo, julgamos oportuno iniciar gradualmente o processo de retomada das missas com a participação dos fiéis. Contudo, quero frisar que tal decisão não significa, de modo algum, que estamos livres dos riscos que a propagação da Covid-19 causa e ainda poderá causar. Portanto, a retomada gradual das missas aqui mencionada deverá ser acompanhada pela observância dos critérios e orientações dadas pelas autoridades sanitárias para evitar o contágio da nova doença. Além disso, onde, por razões sérias, baseadas na observação de uma determinada realidade paroquial em que o risco é muito grande, houver dúvidas quanto à oportunidade para o início deste processo de retomada, o discernimento dos párocos e de seus agentes pastorais poderá adiar ainda um pouco mais o recomeço das celebrações presenciais, evitando qualquer temeridade.

Enfim, com base no que acima foi exposto e tomando em consideração as Orientações da CNBB e o que colocam as autoridades da área da Saúde, determinamos, a partir da data da publicação deste comunicado (20/07), no contexto de nossa Diocese, a observância, sobretudo, dos seguintes critérios:

PARA AS MISSAS E CELEBRAÇÕES DA PALAVRA:

1) As pessoas que pertencem ao grupo de risco para a Covid-19, tais como idosos, doentes crônicos ou imunossuprimidos são exortados a acompanharem as celebrações eucarísticas pelos meios de comunicação, tais como as TVs católicas ou transmissões online via internet.


2) O uso de máscaras é obrigatório dentro e fora da igreja; antes, durante e depois das celebrações. A máscara será retirada somente quando o fiel for levar a Santa Comunhão à boca.

3) Quanto possível, faça-se a verificação da temperatura corporal dos que chegam para as celebrações, através de termômetros a laser. Aqueles que apresentarem quadros febris, ou febre propriamente dita, sejam exortados a retornarem para casa.

4) Evite-se qualquer tipo de aglomeração nas entradas e também saídas das igrejas, antes e após o término das celebrações e organizem-se marcações para que os fiéis mantenham o distanciamento ao chegarem e ao saírem.

5) Não haja distribuição de papéis ou folhetos litúrgicos e nem compartilhamento de objetos entre os fiéis.

6) Tanto antes, quanto durante ou depois das celebrações, evite-se contato físico, tais como abraços, apertos de mão etc. O tradicional abraço da paz será omitido na celebração.

7) Antes e após as celebrações cuide-se de fazer a higienização e desinfecção de todos os objetos litúrgicos, livros, microfones e do próprio espaço celebrativo e, para tanto, haja um espaço de tempo de duas horas entre as celebrações, de modo também a evitar o cruzamento entre as pessoas que saem e as que chegam para as missas ou celebrações da Palavra. As igrejas estejam abertas e ventiladas.

8) Mantenha-se o distanciamento de, no mínimo, um metro e meio entre os fiéis e, para tanto, sinalizem-se os bancos e/ou cadeiras.

9) As celebrações não devem ultrapassar 1h (uma hora) de duração.

10) Haja cartazes ou banners com orientações visíveis para todos a respeito das normas higiênicas e de distanciamento a serem observadas nas igrejas. Haja também álcool em gel 70% nas entradas e saídas da igreja para a higienização das mãos dos fiéis.

11) Os donativos e ofertas sejam feitos ao final das celebrações com os devidos cuidados com a higiene.

12) Na fila para a Santa Comunhão os fiéis sejam orientados a manterem distâncias uns dos outros.

13) A Santa Comunhão seja dada numa só espécie e exclusivamente na mão, orientando os fiéis a estender o braço para recebê-la e não tocar a mão do celebrante ou dos ministros que fazem a distribuição, comungando imediatamente.

14) Ao término das celebrações, exortem-se os fiéis a saírem da igreja começando pelos que estão ao fundo e assim sucessivamente.

15) Conforme prevê o Termo de Compromisso de Cooperação da Bancada Cristã da Câmara Municipal de São Paulo com a Prefeitura de São Paulo, será permitida a ocupação de 40% da capacidade da igreja e o número de assentos disponíveis deve ser afixado na entrada.

16) Manter os recipientes de água benta da igreja vazios.


PARA OS DEMAIS SACRAMENTOS (Batismo, Reconciliação, Crisma, Matrimônio e Unção dos Enfermos):

1) Vale tudo quanto foi exposto acima no que diz respeito ao distanciamento e higiene, uso de máscara e demais cuidados.

2) Quando houver Batismos, observar o quanto foi disposto pelas Orientações da CNBB.

3) Para a Unção dos enfermos também vale o quanto dispõe as Orientações da CNBB.

4) Para o atendimento de Confissões: mantenha-se o devido distanciamento entre o padre e o penitente, o uso de máscaras por ambos e cuide-se da preservação do sigilo.

Como já mencionado em meu Comunicado de 06 de julho de 2020, em princípio, estão suspensas até o fim deste ano, as Celebrações de Crisma. Ficam ainda suspensos os encontros presenciais de Catequese infantil, de Crisma e de Adultos até segunda ordem.

Reuniões que sejam de extrema necessidade sejam feitas, se possível, por meios digitais e, onde isto não for possível, procure-se reduzir ao máximo o número de participantes, escolher um local amplo e arejado e manter o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas, uso obrigatório de máscaras de proteção e disponibilizar álcool em gel 70% no local, para higienização.

Suplicando ao Senhor da Vida, nosso Salvador Jesus Cristo, que estenda sua mão cheia de ternura sobre todos, especialmente os doentes, e que faça cessar esta pandemia, e invocando a intercessão de Nossa Senhora da Penha, saúde dos enfermos, e de São Miguel Arcanjo, padroeiro de nossa Diocese, reitero minha proximidade a todos os filhos e filhas desta nossa Igreja Particular e dou-lhes a minha bênção.


São Paulo, 20 de julho de 2020.


Dom Manuel Parrado Carral
Bispo Diocesano de São Miguel Paulista

(clique para visualizar o arquivo original)

SECRETARIA PAROQUIAL

Segunda à Sexta-feira: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 17h30
Sábado: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 16h00
A secretaria está fechada aos domingos e feriados

ENDEREÇO

Rua Santo Afonso, 199
Penha de França - SP
Telefone: (11) 2295-4462